Plantão Policial MG

Seu site de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

Rede Gerais





terça-feira, 2 de junho de 2015

0 CORRUPÇÃO É O NOVO ESPORTE NACIONAL?

Infelizmente, o brasileiro está se acostumando com a palavra CORRUPÇÃO. Ela está cada vez mais presente no noticiário, mas hoje foi demais, apenas nessa terça (02), ao abrir os jornais, deparamos com seis matérias sobre corrupção, envolvendo médicos, estudantes, secretários municipais, gestores públicos, ex-presidente da CBF e até a esposa do governador de Minas.

Em Montes Claros, a Polícia Federal deflagrou, nessa madrugada a Operação Desiderato com o objetivo de combater e desarticular organização criminosa composta por médicos, profissionais da saúde e representantes da indústria farmacêutica de próteses cardíacas, que viabilizavam procedimentos cardiológicos sem a real necessidade, simulando procedimentos, com o objetivo de desviar verbas do Sistema Único de Saúde, em Minas Gerais.O grupo chegava a receber R$ 110.000 por mês e os valores pagos, somente por uma das empresas investigadas, chegou a aproximadamente R$ 1, 5 milhão em menos de 03 anos. O grupo criminoso utilizava-se de uma empresa de fachada para lavar o dinheiro proveniente das atividades ilícitas.

Em Nova Lima, o Ministério Público investiga a formação de uma quadrilha dentro do Executivo municipal. O esquema pode ter causado desvios de R$ 30 milhões nos últimos dois anos. 

Em Belo Horizonte, a Corregedoria Geral do Estado (CGE) de Minas Gerais instaurou duas sindicâncias para apurar supostas irregularidades em gestões anteriores da Fundação Ezequiel Dias (Funed) que teriam lesado os cofres públicos mineiros. No dia 1º de maio, portaria publicada no “Minas Gerais”, o diário oficial do Estado, abre investigação sobre convênio no valor de R$ 20 milhões firmado entre a Funed e a Fundação BioRio, em 2005, para transferência de tecnologia de produção de medicamentos para o SUS. 

Sete universitários foram conduzidos,  nessa manhã à delegacia de Polícia Federal (PF) de Uberlândia, sob suspeita de integrarem um grupo criminoso, formado por amigos de vários cursos, que invadia o sistema de informática da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e alterava notas e faltas.

O governador Fernando Pimentel (PT) e o vice dele, Antônio Andrade (PMDB) foram denunciados por por abuso de poder econômico na campanha de 2014. Eleitos em primeiro turno, Pimentel e Andrade tiveram a prestação de contas de campanha desaprovada pelo TRE por “erros graves e insanáveis”, com base em parecer do corpo técnico do tribunal. Eles podem ter mandato cassado pelo TRE. Segundo a reportagem, a campanha petista extrapolou gastos com prestação de serviços com a Gráfica e Editora Brasil, do empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, um dos alvos principais da operação Acrônimo da Polícia Federal (PF).  Somente a gráfica e uma outra empresa de Bené teriam conquistado contratos no montante de R$ 525 milhões, no período de 2005 a 2014, durante os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff. Deflagrada na última sexta-feira para coibir esquema de lavagem de dinheiro, a operação realizou busca e apreensão de documentos em 90 endereços em Minas, Goiás, Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

E por fim, a Polícia Federal indiciou o ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Ricardo Teixeira por suspeita de crimes financeiros relativos à época em que ele comandava a entidade. De acordo com a revista "Época", o montante movimentado pelo cartola entre 2009 e 2012 chegou a R$ 464,6 milhões. Segundo investigação do FBI (polícia federal americana), Teixeira compartilhava com os seus sucessores José Maria Marin (2012-2015) e Marco Polo Del Nero (atual presidente) propina ligada aos direitos televisivos da Copa do Brasil, torneio disputado desde 1989 que reúne os principais clubes do país.
De acordo com os EUA, desde 2012, a propina paga nesse esquema é de R$ 2 milhões por ano, divididos entre os três cartolas. 
 

Não importa o nome, Mensalão, Aloprados, Dossiê Caymã, Caso Celso Daniel, Operação Anaconda, Mensalão Mineiro, Caso da Renascer em Cristo, Operação Satiagraha, Escândalo dos Correios, Caso Siemens ou Lavajato; corrupção é corrupção! Oferecer algo para obter vantagem em negociata onde se favorece uma pessoa e se prejudica outra, em busca de poder ou permanência no poder. Não importa se cometido por um cidadão comum, médico, cartolas e políticos.

No país do futebol, tudo agora é caso de polícia, nosso povo com seu famoso "jeitinho brasileiro" está criando um novo esporte: corrupção! Para praticá-lo não precisa de músculos, basta não ter caráter, não é necessário treinamento, é só não ter consciencia e vergonha, a dieta é dispensável, basta ter ganância, e acima de tudo, a capacidade de fingir que corrupção é normal!

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leonardo Moreira é Sargento da Polícia Militar de Minas Gerais, Criador e editor do Plantão Policial MG.

* Os artigos assinados pelos colunistas são de inteira responsabilidade dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião do jornal. O Plantão Policial MG, democraticamente, abre esse espaço para que os colunistas tenham total liberdade para exporem suas opiniões nos textos sem nenhum tipo de censura. Os textos são pessoais e cada colunista escolhe o assunto que achar interessante, sendo responsável por eles.

Sobre o autor:

Site Dedicado aos profissionais de Segurança Pública
Previous Page Next Page Home

Regras Comentário: Não serão aceitos comentários que contenham palavrões, ofensas pessoais ou expressões que tenham por intuito ridicularizar outros leitores

0 comentários: