Plantão Policial MG

Seu site de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

Rede Gerais





quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

0 BH - Guardas Municipais paralizam atividades até quinta-feira

Categoria se reuniu em assembléia na Praça da Estação

Reunidos em assembleia, os guardas municipais de Belo Horizonte decidiram fazer uma nova paralisação de dois dias, começando nesta quarta-feira (21). A categoria vai encaminhar uma nova contraproposta à Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH).

Neste documento, a Guarda Municipal exige que o prazo para armamento da corporação e ocupação de todos os cargos comissionados, inclusive o comando, por guardas municipais de carreira, seja de três meses e não seis, como proposto pela administração municipal.

Durante a assembleia, o Sindicato de Servidores Públicos de Belo Horizonte (Sindibel), recebeu um comunicado da Secretaria Estadual de Defesa Social (SEDS) que o secretário Bernardo Santana estaria disponível a receber representantes da categoria em uma reunião que foi marcada para esta quinta-feira (22), às 14h30.

Após reunião nesta manhã, os guardas seguiram pela avenida Afonso Pena, sentido Mangabeiras, para a sede da PBH. O objetivo dessa caminhada é pressionar o governo a atender as reivindicações da GMBH.

Membros da categoria chegaram a fazer um minuto de silêncio pelo policial morto em serviço na madrugada desta quarta-feira.


Reivindicações
Dentre as exigências, as principais são porte de arma e cumprimento do Estatuto Nacional da Guarda Municipal (Lei Federal 13022/14) e estabelece diretrizes para revisão do Plano de Careira, Cargos e Salários (PCCS) da categoria. A utilização de coletes a prova de bala e a oportunidade de escolher um guarda municipal para ocupar o posto do comando da corporação também estão entre as exigências da categoria.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Prefeitura de BH (Sindibel), Israel Arimar, a categoria pede melhores condições de trabalho, uma vez que, segundo os guardas, faltam rádios comunicadores, coletes e até viaturas.

Outra reivindicação da categoria é a inclusão imediata dos guardas municipais no Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) para que não seja necessário acionar a Polícia Militar (PM) durante o registro de ocorrências. Atualmente, os guardas municipais, ao verificar uma ocorrência, precisam entrar em contato para a PM e esperar a chegada de uma viatura da corporação. O Reds é uma ferramenta do Sistema Integrado de Defesa Social (Sids) do Estado de Minas Gerais para registro e controle de ocorrências policiais.

Com informações portais HD e O Tempo

Sobre o autor:

Site Dedicado aos profissionais de Segurança Pública
Previous Page Next Page Home

Regras Comentário: Não serão aceitos comentários que contenham palavrões, ofensas pessoais ou expressões que tenham por intuito ridicularizar outros leitores

0 comentários: