Plantão Policial MG

Seu site de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

Rede Gerais





terça-feira, 15 de julho de 2014

0 PC já ouviu 32 pessoas sobre a queda do viaduto da Pedro I

Segundo jornal Hoje em dia, trinta e duas pessoas foram ouvidas, até o momento, sobre a tragédia que deixou duas pessoas mortas e 23 feridas, após a queda do viaduto “Batalha dos Guararapes”.
 
 
A tragédia ocorreu na avenida Pedro I, nas regiões da Pampulha e Venda Nova, no último 3 de julho. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (14) pela Polícia Civil (PC). As pessoas, entre elas passageiros do ônibus prensado pelo viaduto, funcionários da obra e familiares das vítimas, foram ouvidas pelo delegado Hugo e Silva, responsável pelo caso.
 
Segundo a PC, para iniciar a análise da estrutura do pilar central do viaduto dos Guararapes, a Seção Técnica de Engenharia Legal do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais aguarda a total retirada da parte do viaduto que está acima do pilar (tabuleiro) e a remoção do entorno, pela empresa responsável pela obra. 
 
A PC informou ainda que, nesta segunda-feira (14), foi iniciada a retirada de uma parte desta estrutura, com o auxílio de máquinas de fio diamantado, que possibilitam “fatiá-la”, e de guindastes. A perícia está analisando se será possível continuar usando a técnica no restante da estrutura. De acordo com a PC, o procedimento está sendo realizado de forma que seja garantida a segurança de moradores da região e funcionários da obra, além da preservação da estrutura do pilar. 
 
O laudo final da perícia tem previsão para ser emitido em aproximadamente 30 dias, após a total retirada das estruturas que estão acima e entorno do pilar. (*Com PC)
 
Vistorias
 
A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou que irá fazer vistoria diária nas outras cinco estruturas erguidas ao logo da avenida Pedro I. Os trabalhos foram iniciados nesta segunda-feira (14) e irão durar 30 dias.
 
Conforme o Executivo, o monitoramento nos viadutos Monte Castelo, João Samarra, Montese e Viadutos A e B são preventivos para descartar novos risco de desabamento. Neste período, serão feitas aferições diárias para verificar se ocorreu alguma variação de posição desses viadutos.
 
"Diariamente, as equipes estarão em uma mesma posição relativa a cada uma das estruturas e realizarão as medidas com auxílio de equipamentos especializados (Estação Total). As medidas ficarão registradas eletronicamente para elaboração dos relatórios com um retrato da evolução de cada estrutura", detalhou a PBH.
 
O trabalho será desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e também por uma consultoria independente, contratada pela prefeitura. Engenheiros civis, arquitetos e topógrafos, além da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, estão envolvidos no trabalho. O tráfego de veículos não será interditado nos trechos vistoriados.
 
Trânsito
 
Nesta segunda-feira (14), o coronel Alexandre Lucas, da Defesa Civil, informou que ainda não há previsão para liberação do trânsito no local onde o viaduto Batalha dos Guararapes caiu. Conforme ele, continuam os trabalhos de escoramento da estrutura e de reconstrução da via. "Resolvemos não passar data para não adiar novamente. Mas a liberação deve ocorrer nos próximos dias", disse. Ele voltou a descartar que a estrutura dos condomínios vizinhos ao viaduto tenham tido suas estruturas abaladas. 

Com informações portal Hoje me dia

Sobre o autor:

Site Dedicado aos profissionais de Segurança Pública
Previous Page Next Page Home

Regras Comentário: Não serão aceitos comentários que contenham palavrões, ofensas pessoais ou expressões que tenham por intuito ridicularizar outros leitores

0 comentários: