Plantão Policial MG

Seu site de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

Rede Gerais





quarta-feira, 9 de abril de 2014

0 Uberaba - Seds vai orientar ações da PM após vandalismos

 Reportagem do portal G1 destaca as ações da PM de Uberaba após onda de vandalismos, quatro confrontos entre PM e suspeitos de crimes ocorreram em 43 dias


Após um ônibus coletivo e um restaurante serem danificados e o comércio e escolas fecharem as portas, no início da tarde desta terça-feira (8), no Bairro Conjunto Uberaba 1, em Uberaba, depois da morte de um jovem durante troca de tiros com militares no Bairro Volta Grande, a Polícia Militar convocou a imprensa para coletiva sobre a segurança pública na cidade.

Na reunião, realizada na tarde desta terça-feira, o comandante da 5ª Região da Polícia Militar, coronel Laércio dos Reis, destacou que os militares envolvidos na troca de tiros se defenderam de ataque que ocorreu durante a tentativa de abordagem. Disse também que, entre as ações para combater o crim, a PM vai intensificar ações a serem pontuadas sob coordenação da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

De acordo com o coronel, o jovem baleado era suspeito de furtos e foi sepultado durante a tarde, no cemitério de São João Batista. Devido a um ônibus ter sido apedrejado no bairro onde o suspeito residia, a empresa responsável pelo transporte coletivo suspendeu as atividades das linhas que atendem o local por tempo indeterminado.

“O jovem que veio a óbito se encontrava armado e agiu de maneira hostil contra a PM, efetuando disparos de arma de fogo. Não só descumprindo a determinação de parar para que fosse feita uma abordagem policial, que a princípio era de rotina, ele colocou arma na cabeça dos colegas e determinou que o carro não parasse e efetuou disparos contra a viatura. Isso é o que foi declarado pelos próprios comparsas do crime ao serem ouvidos na delegacia”, afirmou.

Sobre os óbitos de suspeitos, baleados por militares durante abordagens, o coronel afirmou que os treinamentos da PM visam à proteção pública. "Inicialmente, temos que ter a concepção e repassamos isso de maneira muito enfática aos nossos policiais militares, de que estamos aqui para servir e proteger. Não somos assassinos e não temos interesse de sair por aí atirando e matando todo mundo. Obviamente somos treinados, e se necessário for, usamos da força e em último recurso, o uso da arma de fogo", disse.

Confrontos e vandalismo
O confronto realizado entre criminosos e militares é o quarto registrado na cidade nos últimos 43 dias. No dia 24 de fevereiro, um homem efetuou disparo contra um militar e foi atingindo por outro, morrendo durante abordagem no Bairro Amoroso Costa. O policial baleado faleceu dois dias depois.

No final do último mês e no começo de abril uma série de atos de vandalismos começou depois que um suspeito, de 25 anos, foi morto por disparo de arma de um policial ao reagir à abordagem no dia 28 de março, no Bairro Esplanada. Um grupo arremessou pedras e tentou incendiar dois veículos. Os criminosos ainda tentaram incendiar outro ônibus na tarde do dia 29. Já na madrugada do dia 1º de abril, quatro ônibus do transporte coletivo e um ônibus particular foram alvos dos vândalos. Ninguém se feriu. De acordo com o comandante da 5ª Região de Polícia Militar (5ª RPM), coronel Laércio dos Reis, a vítima cumpria pena domiciliar por tráfico de drogas.

No último dia 4, um militar da patrulha rural foi baleado na cabeça durante abordagem no km 822 da rodovia BR-262, nas proximidades da Capelinha do Barreiro. O militar permanece internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM).

Sobre tais acontecimentos, o comandante afirmou que os suspeitos de criminalidade violenta estão sendo contabilizados e um trabalho de combate e garantia de segurança deve ser colocado em prática ainda neste mês. “Estamos fazendo uma atualização desses dados e a partir do dia 11 desse mês teremos ações a serem pontuadas sob coordenação da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) para que possamos atuar nesses casos recorrentes. O número é elevado, são aproximadamente 350 pessoas. Por mais que tenhamos presídios lotados, são aqueles casos de bandidos que atuam várias vezes, a Polícia Militar prende, leva à Justiça e rapidamente eles estão soltos e continuam assolando a comunidade”, adiantou.

Reforço policial
O comandante confirmou ainda reforço no quadro de militares atuantes na cidade e um trabalho em parceria com outros órgãos, definido durante reunião na última quinta-feira (3) com o secretário da Defesa Social, comandante geral e o próprio ex-governador Anastasia. “Determinamos que as policias, especialmente a Polícia Militar e Civil, já em conjunto com o Judiciário e Ministério Público, foquem suas ações nos principais marginais que estão recorrentemente atuando na criminalidade violenta da cidade. No final do ano, receberemos um reforço de 41 policiais militares que estão sendo formados em Belo Horizonte. Não é o ideal, mas a gente fica feliz em termos esse reforço”, concluiu.

Plantão com Portal G1

Sobre o autor:

Site Dedicado aos profissionais de Segurança Pública
Previous Page Next Page Home

Regras Comentário: Não serão aceitos comentários que contenham palavrões, ofensas pessoais ou expressões que tenham por intuito ridicularizar outros leitores

0 comentários: