Plantão Policial MG

Seu site de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

Rede Gerais





sexta-feira, 7 de março de 2014

0 BH - Ladrão é imobilizado e espancado após roubar colar

Um assaltante apanhou e foi contido por populares no fim da manhã desta sexta-feira, no Centro de Belo Horizonte. O homem, de 23 anos, roubou o colar de uma mulher, mas foi pego por um advogado na Rua Timbiras, em frente ao número 1.944. A ação foi flagrada pela reportagem da Itatiaia.

A vítima do assalto relatou que estava com uma amiga quando teve a joia puxada pelo ladrão. "Eu saí correndo, mas não alcancei. Um moço começou a correr atrás dele e conseguiu alcançá-lo", descreveu.

"Dei um chute nele", declarou o advogado que imobilizou o assaltante. "Não é certo bater, mas isso não justifica eles estarem fazendo o que fazem com pessoas indefesas, com o cidadão de bem", completou. "Se a polícia não faz nada, se a gente não tem segurança em casa, tem que fazer igual a população está fazendo para (o bandido) largar de ser otário", comentou o advogado, que coloca na má aplicação das leis a culpa pelo sentimento de impunidade que encoraja os criminosos.

A mulher roubada é a favor de que a população prenda quem pratica delitos, mas discorda das agressões. "Eu acho que tem que pegar mesmo, porque se as pessoas não tivessem pego ele, a polícia não pagaria. A pessoa tem que pagar pelo crime que fez. Nunca passei um susto assim na minha vida. Bater eu não digo, mas pegar, prender e segurar, isso sim", manifestou.

O soldado do Batalhão de Trânsito Fabríco Silva foi acionado por testemunhas logo após o ladrão ser pego. "O cidadão já é conhecido por cometer diversos furtos de correntes e celulares", afirmou.

O militar também é contra o uso da violência, mas admite perceber a impaciência das pessoas perante à criminalidade. "Quando a população se depara com essa situação, a tendência é externalizar essa revolta", comentou. "A população também pode perder o direito a partir do momento em que ela agride o cidadão. Ela também está passível de sanção", ressaltou ao lembrar também dos direitos do assaltante garantidos pela legislação.

Machucado, o ladrão disse que a agressão não era necessária, já que estava imobilizado. "Eu peço desculpas para ela (a vítima). Eu ia vender (o colar) para comprar coisas para dentro de casa", argumentou. Ele disse que está com a carteira de trabalho retida na empresa em que trabalhava e, por isso, não há como conseguir outro emprego formal, mas prometeu procurar novo serviço quando estiver em liberdade.

Plantão com Portal Rádio Itatiaia

Sobre o autor:

Site Dedicado aos profissionais de Segurança Pública
Previous Page Next Page Home

Regras Comentário: Não serão aceitos comentários que contenham palavrões, ofensas pessoais ou expressões que tenham por intuito ridicularizar outros leitores

0 comentários: